Reflexões sobre o caráter vital da informação: o labor nosso de cada dia

Fabricio Foresti, Gregório Varvakis, Angel Freddy Godoy Viera

Resumo


Resumo: A informação sempre foi importante ao homem, mas é na sociedade hodierna que a informação ganha destaque especial. Mais que insumo da nova economia, a informação possui um caráter vital e o processamento e uso de informação se transfigura em labor, no sentido de atividade vital. Objetivo: Elucidar o caráter vital da informação através de aproximações teóricas entre autores das áreas de Ciência da Informação, Sociais e Humanas, cujo norte é o conceito de labor de Hannah Arendt (2005). Também busca mostrar que o esforço vital dos usuários tem sido capitalizado pelas organizações em rede. Metodologia: Pesquisa bibliográfica realizada na base Scopus com os termos ‘labor’ e ‘informação’ no título que recuperou artigos publicados entre 2006-2016. Os idiomas utilizados foram Inglês e Português. Também foram utilizados livros com diferentes datas, considerados importantes ao estudo. Conclusões: Conclui que na atualidade o processamento e uso de informação pode ser configurado como labor, que a informação transcende o homem e compõe a natureza. Ao mesmo tempo, verifica que o esforço vital dos usuários ou o fluxo da informação de si tem sido capitalizado pelas organizações em rede. Mostra que a relação entre labor e informação não é nova em Ciência da Informação, contudo, pouco explorada.

 

Palavras-chave: Ciência da informação; Epistemologia; Tecnologias da Informação e Comunicação; Labor.

Palavras-chave


Ciência da informação; Epistemologia; Tecnologias da Informação e Comunicação; Labor.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis (Brasil) - ISSN 1414-0594

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.